Quarto de irmãos – como utilizar o espaço de forma funcional

Dividir quarto com um irmão é uma das melhores e mais significativas experiências do mundo. Você aprende na marra a respeitar o espaço do próximo, aprende ou não a viver ocupando pouco espaço (já que tem que dividir o armário) e aprende a abrir mão de alguns desejos e acaba conhecendo coisas novas (já que tem que dividir a TV, o som, o computador, etc). Além disso, você sempre terá companhia para conversar (ou ficar calado perto), para chorar no ombro, correr para perto quando estiver com medo e tantas outras vantagens que só quem divide o quarto com alguém sabe. É fato que ter um irmão já te faz, naturalmente, uma pessoa mais fácil de conviver, e se por alguns anos da vida você for obrigado a dividir o quarto com ele, então, te garanto: você vai valorizar bem mais o momento em que tiver um espaço só seu. Sim, é claro que existem as partes chatas, mas vamos focar nas boas, né?!

Para facilitar a vida dos que vão dividir esse ambiente em comum é essencial que se aproveite o espaço da melhor maneira para que se respeite a individualidade de cada um. Se o tamanho assim permitir, o ideal é que se tenha tudo em dupla, tendo em vista que haverá diversos momentos em que ambas pessoas podem estar realizando a mesma atividade, principalmente se a idade for igual ou próxima. Como nem sempre há espaço suficiente, alguns mobiliários como escrivaninha, penteadeira e armários devem ser divididos entre os irmãos.

Se o quarto for pequeno, o aproveitamento de espaço deve ser completamente planejado para aproveitar cada centímetro do quarto de uma forma funcional. Uma ótima maneira de aproveitar esse espaço, é com o uso das famosas beliches. Há quem pense que ela funciona ocupando muito mais espaço do que nos fazendo ganhar. Isso acontece porque ela ocupa uma parte horizontal e vertical do quarto, dando a impressão que preenche muito mais espaço do que se houvessem duas camas comuns lado a lado. Mas há diversas formas de dispor essas camas, de modo a pesar menos visualmente e ainda ganhar espaços que podem ser preenchidos com gavetas, mesinhas para estudo, cantinho para brincar, etc.

É possível trabalhar num tema ou tabela de cores que agrade os dois, independente se forem do mesmo sexo ou não, o que importa é que ambos se agradem e se sintam bem, sem que nenhum gosto se sobressaia mais do que o outro. Se não rolar esse gosto em comum, melhor manter tudo mais básico e estampar a personalidade de cada um, cada um do seu lado.

Se o quarto for grande, dá pra ousar bem mais. Caso seja para crianças pequenas, dá pra ter bastante espaço para brincar, sendo essencial que tudo fique ao alcance delas. Se for um quarto para adolescentes, dá pra criar uma privacidade maior separando os espaços através de algum mobiliário. Se for um ambiente grande e com boa altura, então, dá pra cada um manter seu espaço e, ainda assim, dividir um espaço em comum, como um cantinho da leitura/cinema (ou cama auxiliar para quando receberem os amigos para dormir).

Ter um profissional auxiliando nesse tipo de projeto é essencial para que esse aproveitamento de espaço seja feito de forma funcional e para que o ambiente fique agradável. Gostaram das inspirações?!

Nenhum comentário

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *