5 dicas de como não ser mala no snapchat

Snapchat

Se você ainda não usa ou tentou usar tenho certeza que ao menos ouvir falar no snapchat você já ouviu, né? Por que você não está lá eu ainda não sei, mas talvez esse post venha ajudar! Relutei um pouco até baixar o app porque me vicio muito rápido nas coisas e não precisava de mais uma rede social para tomar meu tempo, mas acabei dando o braço a torcer depois de achar que todo mundo estava por lá, menos eu, e baixei (jaciachando, pra quem quiser me seguir). De início achei bem confuso e meio chatinho, mas assim que aprendi a usar, essa impressão passou e eu me viciei no que, pra mim, vem a ser uma das redes sociais mais divertidas.

Além de ter uma validade de 24h para que seus vídeos e fotos sumam do mundo virtual, uma coisa bem legal do aplicativo é que lá ninguém se preocupa em se embelezar e você vê que todo mundo é gente como a gente. No snap tem espinha, sim. Tem louça suja, sim. Tem gente pintando cabelo, fazendo depilação, ensinando receita de almoço, dando dicas de arrumação, enfim, cenas do cotidiano que você acaba descobrindo o quanto é legal compartilhar. Se alguém te printar, dá pra saber quem foi, então se tu não quiser botar a mão na cintura e ir lá tirar satisfação com a pessoa, tu pode, simplesmente, soltar aquela indiretinha avisando que dá pra saber e constranger a pessoa, que provavelmente não sabia disso, caso contrário não teria tido tanta cara de pau. E caso teu print se espalhe na rede, tu já vai saber por quem começou.  Por último, de várias e várias coisas legais que o snapchat oferece, a minha parte preferida é o “ao vivo”, onde a gente pode ver um determinado evento ou o cotidiano de certas cidades pelos olhos de gente como a gente de  lá. É uma forma muito interessante de você ficar por dentro em tempo real, sob os olhares de gente real.

Nesse post aqui tem um passo a passo de como mexer no app, tipo um guia para novatos. Não vou fazer isso  porque existem vários blogs e sites mostrando esse manual, mas vou dar dicas do que fazer e não fazer, sim, porque eu sou ousada! Claro que o celular é seu e você mostra e fala o que quiser, mas tem algumas coisas que são bem chatinhas e que eu – e muita gente, diga-se de passagem – acabo tocando na tela constantemente pra pular e ir pro próximo. Então, eis aqui 5 dicas pra que você não seja passado no snap.

1. Falar por muitos segundos

Olha, gente, a intenção do snap (estalo de dedos, numa tradução não literal) é justamente ser rápido. Claro que 10 segundos é pouco tempo e muitas vezes a gente é cortado enquanto fala e continua no próximo vídeo. Até aí tudo bem. Mas se você passa uns 200 segundos falando mais do que o homem da cobra sobre um só assunto, seja mudando de angulo ou não, eu recomendo que você vá pro YouTube.

2. Deixar a tela preta e gravar só áudio

Se você quer falar mandando apenas áudios, corre lá pro whatsapp e vai conversar com seus amigos. Eu sei que às vezes a gente não ta a fim de mostrar a cara, mas olha, você também não é obrigado a fazer snap se não ta a fim. Uma vez ou outra a gente deixa passar mas, repito, não sei quantos segundos com aquela tela escura e sua voz de fundo, melhor nem gravar, ta?! #tenhopreguiça

3. Ilumina isso aí

A falta de profissionalismo é uma das coisas que faz o snap ser legal, eu sei. Mesmo tendo uns filtrozinhos vagabundos, a gente gosta mesmo é de ver a cara da pessoa com linhas de expressões, olheiras, baba no canto da boca de quem acabou de acordar e coisas do tipo, mas se tem uma coisa insuportável é falta de iluminação. Se você ta num canto escuro e seu celular não tem das melhores câmeras, liga o flash. A tela vai ficar toda branca e você vai pensar que vai dar merda, mas depois a imagem fica toda iluminadinha, uma beleza!

4. Não queremos ouvir sua música

Ta tudo bem se você está num show, num bar ou até mesmo em casa e quer mostrar que música está passando/ouvindo. Ta tudo bem você fazer vídeo dançando, batendo cabelo, rebolando até o chão, se divertindo. Mas não, não ta tudo bem você mandar 387 segundos da(s) música(s) que você ta ouvindo porque, pra isso, existem aplicativos de música como spotify, deezer, etc e tal.

5. Fala alto, miga

Sim, eu sei que essa dica vai valer pra mim mesma. Várias pessoas já vieram me pedir que falasse mais alto, que tinha que botar no volume máximo pra me ouvir, etc. Em minha defesa, meu tom de voz é baixo mesmo e eu nunca fui de falar alto. Fora o fato de ser tímida e morrer de vergonha de ficar com o celular na cara gritando enquanto falo com ninguém, mas como eu já me deparei com várias pessoas falando baixinho e vendo o quanto é irritante, to tentando melhorar isso em mim e repassando o conselho. Então aumenta o volume da voz aí e não tenha medo de ser feliz.