Decoração em série: Will & Grace

Will & Grace é uma sitcom estadunidense criada por David Kohan e Max Mutchnick e transmitida pela NBC entre os anos de 1998 a 2006, contabilizando oito temporadas. O programa se manteve entre os vinte programas de maiores audiências do Nielsen Ratings por metade de seu período de exibição. Também foi o seriado de maior audiência entre pessoas entre 18 e 49 anos de idade no período entre 2001 e 2005, além de ter ganho 16 Emmy Awards (entre 83 nomeações) e ter sido uma das três únicas sitcons onde os quatro atores principais receberam Emmy Awards.

O sucesso foi tanto, que 10 anos depois, a série foi retomada como se nada tivesse acontecido. Literalmente, uma vez que os produtores resolveram ignorar o final (totalmente insatisfatório e triste, na minha humilde opinião) e voltar às histórias e cenários de sempre. Em 28 de setembro de 2017, a NBC trouxe de volta nossos quatro personagens tão queridos de volta às telinhas e aos palcos do teatro, uma vez que série tem boa parte de suas cenas filmadas diante a plateia.

A história se passa na cidade de Nova York e tem como base a relação entre os personagens Will Truman (Eric McCormack), um advogado gay, e Grace Adler (Debra Messing), uma decoradora de interiores hétero. Completando o elenco, os dois são acompanhados por seus amigos Karen Walker, uma socialite alcoólatra, e Jack McFarland, um ator alegremente gay. A relações entre eles traz provações e confusões de namoro, casamento, divórcio e sexo casual, bem como piadas da cultura gay e judaica.

Entre os cenários que fazem parte da trama, dois deles são fixos: o apartamento onde os personagens de Will e Grace moram e escritório de design de interiores onde Grace trabalha. Com a volta da série como se nada houvesse mudado, era de extrema importância que os cenários fossem os mesmos e os espectadores puderam, de fato, pensar que os sets permaneceram os mesmos, com algumas atualizações aqui e ali, mas, na realidade, foi mais uma reconstrução do que uma atualização leve. Boa parte do set original estava em exposição no Emerson College desde o fim da série em 2006 e o decorador Peter Gurski pôde trabalhar em cima de peças já existentes, fazendo alguns ajustes que refletissem o estilo de vida dos moradores ao longo desses anos, supondo que Will se tornou um advogado de sucesso e Grace é uma designer de interiores.

A décima temporada de Will & Grace (segunda, desde o revival) já estreou e, mesmo ainda em andamento, já foi renovada para mais um ano. Ambas temporadas contarão com cinco episódios a mais do que a nona, para nossa alegria!

Decoração em série: Gossip Girl – Humphrey x Bass

Gossip Girl é, disparada, a série que mais tem ambientes incríveis. Primeiro que só por se passar em Nova York, ela já daria conta de todos os suspiros que eu teria pra dar, mas aí a cenografia é de cair o ** da bunda de ficar babando e super na dúvida de em qual dos apartamentos você gostaria de morar.

Sobre o enredo, a série norte-americana foi baseada na série de livros de mesmo nome da escritora Cecily Von Ziegesar e é, basicamente, sobre jovens estudantes das escolas de elite no Upper East Side de Manhattan, em Nova York, com direito a festas, desfiles de moda, intrigas, paqueras, sexo, drogas e rock’n’roll. Além, claro, de tudo ser devidamente exposto num blog de autoria anônima intitulado de Gossip Girl (xoxo). No meio de toda riqueza e ostentação que os personagens Blair, Serena, Chuck e Nate vivem, temos o núcleo mais simples composto pela família Humphrey, representados, na escola, pelos adolescentes Dan e Jenny. Como a história é cheia de indas e vindas, vamos nos concentrar apenas na ambientação e fazer, aqui, uma comparação de cenários observando as moradias de dois personagens bem distintos: Chuck fucking Bass e Dan Humphrey.

Chuck é aquele pobre menino rico que perdeu a mãe ainda bebê e nunca teve um pai presente, compensando a falta de amor com dinheiro e sendo um adolescente rebelde sem causa e até pedante, até a suposta morte do pai, onde então ele herda toda a fortuna, se tornando o dono das Indústrias Bass e sendo, assim, o jovem mais rico de toda Nova Iorque. Um dos empreendimentos é um hotel de luxo onde, na cobertura, encontra-se o apartamento onde Bass vive; tendo, em boa parte do tempo, o amiguinho Nate como colega de quarto. O apartamento tem uma vibe bem masculina-clássica-moderna. Só em olhar você já visualiza alguém que boêmio, que dá muito valor ao visual e ao conforto, não importa o quanto isso custe. Os tons fortes de laranja, azul e rosa são equilibrados com muito cinza e emadeirados. Vocês também olham esse ambiente e conseguem até imaginar o perfume do homem que moraria ali? Ou sou só eu?!

Por outro lado, temos o apartamento da família Humpfrey, composta por um papai solteiro e músico e dois filhos muito esforçados: Dan, aspirante a escritor e Jenny, aspirante a estilista. A família Humphrey mora no Brooklyn, conhecida como a parte mais humilde simples de Nova York. Totalmente diferente do glamour e da ostentação do apartamento de Chuck, o loft dos Humphrey tem uma vibe mais industrial, com muito tijolo aparente e portas de metal e couro, além de mobiliários adaptados para cada necessidade. Amo a estante enorme que ajuda a dividir os ambientes e  Rufus guarda sua coleção de vinis. O quarto dividido pelos irmãos também tem uma porta de rolo que dá a privacidade necessária aos dois, se tratando que são dois adolescentes. Eu, particularmente, me identifico bem mais com esse estilo, especialmente por achar uma casa mais “real”, cheia de lembranças e baguncinhas espalhadas.

E aí, qual dos ambientes vocês gostam mais?! Querem uma segunda parte mostrando a decoração da casa da Blair x a casa da Serena?!