Tudo sobre meu mega hair – parte II

Como prometido, a parte II da minha saga com o mega hair vem recheada das perguntas mais frequentes que recebi sobre meu não tão novo cabelinho. Vale salientar que é importante que você pesquise bem para encontrar profissionais que trabalhem bem (nem sempre aquele que manda bem em tintura vai, necessariamente, mandar bem em aplique) e entender que  método fica melhor pra você, entre outras coisas. E vale lembrar, mais uma vez, que também não sou nenhuma profissional do ramo e nem estou aqui para dar dicas de como você deve proceder, e sim compartilhar a minha experiência para, assim, você tirar suas próprias conclusões.

  • Que método eu usei?

Existem vários métodos diferentes para você realizar o sonho de ter cabelos longos, sendo o mais conhecido o da queratina. Ou seja, aquelas pequenas mechas que serão coladas aos seus fios e a cada manutenção você perde alguns milímetros do aplique, pois é necessário cortar para retirar a cola. Já nos seus fios naturais, a cola é retirada sem necessidade de cortar, mas todo o processo acaba danificando um pouco os fios, por isso muita gente diz que precisou cortar o cabelo curto quando resolveu não usar mais o aplique. Esse método é indicado para todo tipo de cabelo e é necessário procurar um profissional muito bom para que esse procedimento seja feito de uma forma delicada e discreta, para que você não ande parecendo que tem vários ninhos de passarinho por dentro dos fios rs!

O mega hair de fita consiste em pequenas mechas de fita adesiva composta por queratina. Essa fita tem alta aderência, o que faz fixar bem ao cabelo sem danificá-lo, mas a duração é bem menor do que a dos outros procedimento e muitas vezes até mesmo o calor do secador faz com que as fitas comecem a “escorregar”.

Já o ponto americano, que foi o método que eu escolhi, é  uma técnica diferente inventada nos Estados Unidos, onde as fitas do alongamento são costuradas na máquina e através de pequenas mechas no seu cabelo, essa fita é costurada ao seus fios naturais. O aspecto é super natural e o procedimento é super rápido, além da vantagem de não perder comprimento a cada manutenção e manter os seus fios naturais mais saudáveis, uma vez que não há nenhum processo químico na sua execução.

  •  Quantos centímetros coloquei e como escolhi meu aplique?

Se for pra mudar, eu gosto de mudar bastante, então escolhi um aplique longo de 40 (ou será que foi 50?) centímetros, com direito a uma leve aparada de quase 1 palmo para deixar o corte menos reto e se adaptar mais ao repicado do meu cabelo natural. Claro que quem escolhe o tamanho é você; inclusive, você pode colocar do mesmo comprimento do seu cabelo natural e utilizar o aplique apenas para dar mais volume ao cabelo. Ou, se quiser, pode sair com ele batendo na bunda! O ideal é conversar bem com o profissional para que ele analise o seu fio, a textura do seu cabelo e até mesmo o tamanho para que possa lhe fazer sugestões. Por exemplo, se você tem o cabelo na nuca e quer sair com ele na cintura, você pode, mas não vai ficar tão natural porque o ideal é que o tamanho do seu aplique não seja mais que o dobro do tamanho do seu fio natural. Por exemplo, se seus fios estão com 20cm, o ideal é que seu aplique tenha, no máximo 40cm pra que o trabalho fique bem feito com aspecto mais saudável e natural.

Sobre o tipo de cabelo, o ideal é que você escolha um aplique o mais parecido possível com seu fio. Ou seja, se você tem cabelo ondulado, não deve escolher um aplique de fio liso e assim por diante. Em relação a cor também, embora essa possa ser corrigida no ato da colocação (a depender do método). Como eu estava saindo do ruivo para o cabelo rosa, escolhi o meu aplique loiro, para não haver preocupação com descoloração, e de textura ondulada, que é o natural do meu cabelo; embora eu sempre opte por secar com o secador e usar baby-liss ou chapinha.

  • Quanto paguei e com quem fiz?

Não tenho problemas em contar quando paguei para realizar uma coisa que tanto queria, mas levem em consideração de que cada profissional pode trabalhar com um preço diferente, seja para mais ou para menos. E o tipo de cabelo e de método de aplicação também são levados em consideração na hora do valor final. O cabelo é brasileiro ou indiano? É virgem ou pintado? Cabelo 100% humano? Loiro natural? Que tamanho? Quantas gramas? Qual método? Tenha consciência que cabelo de verdade é caro, sim, e você deve com certeza desconfiar se o valor for barato demais. Peça sempre para conferir o cabelo ao vivo, pegue, passe a mão e se certifique de que o cabelo é 100% humano para não comprar gato por lebre. Procure referências do profissional em questão para não ter surpresas futuras. Dito isso, o valor que paguei no meu foi de R$ 1.150,00 por 150 gramas no ponto americano. O profissional escolhido foi Silvano Manon,muito bem indicado por três pessoas  três pessoas e ele trabalhava com o método que eu estava a procura e fazia questão, pois não queria colocar o de queratina. Caso queiram entrar em contato, podem dar uma olhada na página dele no Facebook ou dar uma olhadinha no instagram (@silvanomanon). Você pode entrar em contato com ele por qualquer uma dessas redes sociais ou pegar o endereço para ir falar ao vivo. Selo Blog Jaciachando de recomendação!

  • De quanto em quanto tempo faço manutenção e que cuidados devo ter?

As manutenções são recomendadas de 2 em 2 meses ou de 3 em 3, mas isso é relativo e depende muito do crescimento do seu cabelo e do quão bem você cuida dele. Desembaraçar bem, não dormir com ele molhado e ter cuidado com o uso de secador/chapinhas/etc são essenciais para que o seu aplique continue firme, forte e lindo na sua cabeça. A depender do método usado e do seu fio de cabelo, o profissional pode lhe dar dicas do melhor tipo de escova ou como você deve proceder para que as manutenções não tenham que ser tão constantes. Posso afirmar que, ao menos o meu, que foi no ponto americano, não me dá grandes trabalhos. Consigo lavar, secar, pintar, fazer penteados… tudo em casa mesmo. Claro que as horas são bem mais longas do que quando eu tinha meus 17 fios de cabelo, mas já me acostumei com a maratona. E, claro, se eu quiser deixar o cabelo secar ao natural, também posso e fica igualmente lindo. Só tenho que ter o cuidado de pentear bem para desembaraçar e deixar secar bem, não ir dormir com ele molhado ou úmido, pois isso pode provocar fungos ou “mofo” no cabelo.

Em relação às hidratações, tudo normal também. Muita gente acha que por ser um “cabelo morto”, se estragar o fio, ele não terá mais salvação, mas isso não é verdade. Como uso muito secador, baby liss e chapinha, por mais que faça uso de produtos protetores térmicos, claro que acaba dando uma ressacada e até com ponta dupla já ficou, mas nada que uma super hiper mega hidratação ou um cronograma capilar  não resolvam. No mais, é cuidar bem e ser feliz!

Espero que tenha esclarecido todas as dúvidas e caso apareçam mais, podem deixar nos comentários do post, ou falar comigo através da fanpage do blog ou do Instagram. Beijinhos e até a próxima!

Nenhum comentário

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *