#JACIFOIPORAÍ: Rood Bike Club

Com inspiração no ciclismo, a ambientação do bistrô, idealizada pelos arquitetos Lúcio Omena e Morgana Monteiro, explorou bem o tema em cada espaço do ambiente através de elementos que remetem a esse universo, desde aros de bicicleta nas mesas e nas paredes, até outros elementos urbanos, como a chapa de alumínio no chão e em algumas mesas.

O Rood Bike Club conta com vários ambientes integrados, incluindo, uma loja e uma oficina, onde você pode encontrar camisetas e acessórios para sua bike, assim como montar e fazer consertos na sua magrela. Para quem chega em duas rodas, conta com um bicicletário para estacionar sua bike e curtir o ambiente tranquilamente. No cardápio, grande variedade de comidas e bebidas, incluindo drinks mais diferenciados que são difíceis de encontrar na cidade – acredite, não é todo lugar que você toma um cosmopolitan, por exemplo -, além da vantagem de poder dar uma de DJ e escolher a música que você quer ouvir enquanto está lá.

No interior, dois tipos de decoração “separam” os dois ambientes. À direita, com as mesas de chapa de metal, uma parede de lousa chama atenção, contendo informações e desenhos. Já do outro lado, as mesas de madeira trazem um recipiente de metal, que pode ser usado para colocar gelo e manter suas bebidas geladas o tempo todo.

Na escada que abre caminho para o balcão, banheiro e loja, chapa de metal nos degraus lembrando muito o piso de ônibus e lambes lambes colados na parede fazem com que está área seja uma das mais escolhidas como cenário para as selfies, até mesmo pela iluminação bacana que rola. Mesas menores são encontradas por ali, com design pensando exclusivamente para o ambiente pelos arquitetos que assinaram o projeto.

Próximo ao bar, bancos feitos de caixotes de feira e sofá compõem um ambiente mais informal, sem esquecer o conforto e a funcionalidade. O balcão aberto permite que os clientes vejam toda a movimentação do bar e cozinha, o que transpira confiança.

A loja fica no meio do caminho entre bar e banheiro e te horário de funcionamento diferente do bistrô, mas tudo pode ser conversado! No banheiro, cimento queimado com aros de bicicletas misturados aos espelhos com iluinação indireta formam, com certeza, a minha parte preferida. Na área privativa, uma ilustração colada na técnica do lambe lambe e uma arandela com iluminação voltada para cima e para baixo ajudam a deixar o ambiente diferenciado.

 

Para quem gostou e ainda não conhece, o Rood Bike Club fica na Av. Marcionilo Francisco da Silva, 377 – Bairro Universitário, Caruaru – PE.

8 cabeceiras diferentes para a sua cama

Desde que troquei a cama do meu quarto de uma de solteiro para uma de casal, pesquisar por cabeceiras virou uma obsessão. Sou apaixonada por aqueles modelos acolchoados de capitonê, mas em algum momento, durante algumas mudanças na decoração do quarto, desisti da ideia e abri a mente para novas alternativas. E encontrei tanta coisa fantástica, que resolvi fazer um post mostrando as ideias mais legais que encontrei. E a melhor parte: dá pra fazer tudo! Duvida? Vem ver comigo.

Janelas

Por que não aproveitar aquelas janelas antiguinhas que lembram a primeira casa que os seus pais ou avós tiveram e que você consegue em resto de obra ou até mesmo em madeireiras, dar uma demão de tinta e aproveitar como uma cabeceira?!

Pallet

Além de baratos, os pallets são uma ótima opção para usar como cabeceira. Ainda ficam ótimos com cordões de luzes pendurados ou barbantes com fotos.

Patchwork

Super fácil de fazer, a cabeceira de patchwork pode misturar vários tecidos diferentes pra quem gosta de muita cor e estampa, ou pode repetir os quadrados – que podem ser telas de pintura ou folhas de MDF cobertas com tecido acolchoado – numa versão monocromática mesmo.


Portas

Seguindo a mesma ideia das janelas, utilizar portas de madeira de demolição ou algum modelo que você achou bonito também é uma opção bem interessante para se colocar como cabeceira.

Cortinas

Com um varão de pendurar cortina e um belo tecido – acolchoado ou não – e você já tem uma cabeceira. Ideia super simples e prática.

Capitonê

Engana-se quem pensa que pra ter uma cabeceira dessas você tem que desembolsar uns quinhentos reais, porque dá, sim, pra fazer em casa. Com um folha de MDF, espuma, tecido, botões e algumas ferramentas, você produz uma dessas gastando menos da metade de uma pronta.

Portões de ferro

Sem segredos aqui, pois segue a mesma vibe das janelas e portas de madeira, trazendo com o ferro um ar mais sofisticado.

Adesivos

Com certeza a opção mais econômica e, ainda assim, super legal de se fazer. Você pode usar papel de parede, tecido adesivo, papel contact ou até mesmo fitas durex coloridas e fita isolante e, com elas, fazer desenhos do seu gosto.